OLÁÁÁ!!! GERINGONCEIROS!

Se você é poeta, músico, ator, artista plástico, dançarino, aspirante, produtor ou curioso e quer mostrar seu trabalho, estabelecer contatos e somar, venha para o Redemoinho Artístico! E quem sabe mostrar o resultado disso no Amostra Grátis. Reuniões sempre às sextas, 17horas! no SESC Tijuca. Contato: tijuca.geringonca@sescrio.org.br

20 de abr de 2009

Oficina Bombando - dia 15 de abril

E aí gente!

Dando seguimento ao nosso diário de bordo da oficina do Bombando, chegamos num novo instrumento musical reproduzido por essa Banda Vocal: o Baixo.

O baixo é um instrumento melódico que emite notas ao contrário de uma bateria. Como ele é um instrumento de som bem característico, reproduzí-lo só se faz possível com a ajuda de um equipamento chamado Oitavador. O oitavador é um equipamento que reproduz a "oitava" do baixo. As oitavas são as marcações que sinalizam as variações de grave e agudo num som. No caso do Bombando, que é uma Banda Vocal, a sensação do som do baixo se forma unindo a voz e um microfone preparado através do oitavador.

Banda vocal, grupo vocal, à capella... esses três termos foram explicados corretamente pelos integrantes do Bombando que ainda falaram sobre beat box.

O conceito de Banda Vocal se define pelo uso da voz e do corpo para reproduzir os sons de instrumentos e cantar junto. É o caso do Bombando e de outros como o Barbatuques. Grupo vocal são pessoas que cantam "como se canta" normalmente e usam instrumentos para encorpar o trabalho, como grupos de samba e mpb. A musica chamada de À Capella é toda musica que não precisa de instrumentos para ser tocada, ou seja, somente a voz do artista é utilizada para execução do som.

O Beat Box: O termo beatbox (que, a partir do inglês, significa literalmente caixa de batida) refere-se a percussão vocal do hip hop. Consiste na arte em reproduzir sons de bateria com a voz, boca a cavidade nasal. Também envolve o canto, imitação vocal de efeitos de Djs, simulação de cornetas, cordas e outros instrumentos musicais, além de outros efeitos sonoros. Pode ser visto também no R & B e no brasil, temos o caso do cantor Marcelo D2 que utiliza um beat boxer nas suas apresentações.

Na prática... a galera se dividiu em grupos para fazer tres exercícios: o primeiro foi o de dois grupos fazendo dois sons de percussão, um reproduziu o contratempo da bateria e o outro a caixa. O próximo exercício foi o de criarem uma levada a partir desses sons aprendidos. E por fim, dois grupos sonorizaram duas musicas conhecidas, onde o primeiro sonorizou Woman, no cry e o segundo a musica Asa Branca.

Seguem as fotos!!!

O Carlos encara mesmo!!



















Galera relembrando os sons que compõem uma bateria















Na explicação sobre o som do baixo, Rafael demonstra um microfone normal e um microfone preparado através do Oitavador para reproduzir o som mais próximo possível















Rafael, Carlos e Sara em momento de criação















Barbara, Vitor e Alan esquematizando seu som















Alan, Barbara, Vitor e Marcio mostrando o som que criaram















Giselle, Taissa e Marcio fazendo o exercício de criação de uma levada percussiva















O primeiro grupo sonorizou a musica Woman, no cry. Na foto, a partir da esquerda, Rafael, Luiza, Sara, Carlos e Vitor















Apresentação do segundo grupo formado que sonorizou a musica Asa Branca. Na foto, a partir da esquerda, Taissa, Giselle, Marcio, Barbara e Alan


Fotos: Dani Ribeiro, Equipe Geringonça mar/abr/mai 2009

Nenhum comentário:

TV Geringonça

Loading...