OLÁÁÁ!!! GERINGONCEIROS!

Se você é poeta, músico, ator, artista plástico, dançarino, aspirante, produtor ou curioso e quer mostrar seu trabalho, estabelecer contatos e somar, venha para o Redemoinho Artístico! E quem sabe mostrar o resultado disso no Amostra Grátis. Reuniões sempre às sextas, 17horas! no SESC Tijuca. Contato: tijuca.geringonca@sescrio.org.br

12 de set de 2008

TEMPOS TRANSURBANOS - Luis Andrade / set 2008

TEMPOS TRANSURBANOS

Diante do fato de nossa percepção, a partir de um certo momento, não mais distinguir as noções de tempo daquelas de espaço, a compreensão que temos dos processos e fenômenos criativos também passaram por uma sutil revisão. Essa revisão tem sido motivada cada vez mais pelos caminhos que a arte contemporânea assumiu para si, sobretudo quando o espaço – e o tempo – da cidade passou a ser um campo de investigação para artistas, analistas e pesquisadores em geral, historiadores e afins.
Digo sobretudo porque, antes da cidade, já todo um inventário de objetos – esculturas, digamos – havia sido reformulado, em termos instrumentais, para a consecução de uma obra de arte. Restava seu campo mais ampliado: a paisagem, seja ela natural – o espaço da natureza que nos envolve – ou artificial – a própria cidade.
As intervenções urbanas, além da difusão e uso das mais diferentes mídias, em uso tático, são uma decorrência dessas constatações e fundamentam grande parte daquilo que se observa no universo das criações contemporâneas.
A oficina do SESC, sem dúvida, foi pautada pela investigação dessas possibilidades. Portanto, numa tentativa de abarcar essas diretrizes, foram comentados – e contrapostos, mas não por oposição – os trabalhos de alguns artistas significativos do modernismo e pós-modernismo para se rastrear os indícios desse campo de investigação atual. Balla e Dubuffet, por um lado, Basquiat e Banksy, por outro.
Quanto aos trabalhos surgidos no contexto da oficina, é importante observar que, de uma forma ou de outra, muito do que se comentou encontra-se em germe nas realizações dos artistas inscritos. A crítica cultural, problemas universais de linguagem, além do humor, seriam características daquilo que foi finalizado enquanto obras, espalhadas pelas redondezas do local. Parece um bom resultado. Diria melhor: um bom indício, sobretudo para aqueles que foram buscar, na oficina, dados e convivência capazes de fundamentar melhor o próprio foco de interesses.
O assunto é vasto. E suas possibilidades, inquantificáveis.

Luis Andrade / set 2008

Nenhum comentário:

TV Geringonça

Loading...